NÃO PODEMOS BANALIZAR A DEPRESSÃO


Por Fernando Vieira Filho (1)

Todos nós temos a mania de usar a palavra a palavra "depressão" com a mesma banalidade, como por exemplo, quando vamos beber uma xícara de café num bar da esquina: "Hoje eu estou deprimido porque o Coríntians perdeu um jogo importante.", ou “Eu estou deprimido porque o meu candidato favorito do Big Brother foi excluído do jogo” ou então “Eu estou deprimido porque meu amigo do peito mentiu para mim em situação importante”. E por aí vai.

Mas quando você diz essas coisas, você está se referindo aos altos e baixos diários.

A depressão clínica não é uma tristeza momentânea, mas uma persistente sensação de desespero e tristeza provocados por um desequilíbrio de substâncias químicas em seu cérebro. Sim, é uma doença física - e com resultados potencialmente letais, como o suicídio.

E é uma doença muito comum. Uma estatística surpreendente revela que cerca de 15% das pessoas já tiveram ou terão uma depressão clinicamente significativa em algum momento de suas vidas.

Uma das formas de prevenção da depressão clínica é buscar novas aprendizagens (através de livros, internet, tocar instrumentos musicais, aprender idiomas), para estar sempre colocando o cérebro para funcionar. É sempre bom, também, que você fique atento ao equilíbrio de suas emoções, e aprimore a sua autoestima, o seu amor pela vida, e esteja aberto e decidido a perdoar a si mesmo e aos outros.

E finalizando, lembre-se que a religiosidade e a solidariedade exercem papéis fundamentais no seu cotidiano. Quem está com a fé no Criador fortalecida e se dispõe a servir ao próximo, não deixa espaço em sua mente para que a tristeza e o vazio tomem conta de sua vida!

(1) Fernando Vieira Filho é psicoterapeuta e escritor.
Fernando Vieira Filho é psicoterapeuta, é especialista em Terapia com Florais de Bach e autor do livro - Cure suas Mágoas e Seja Feliz! - Barany Editora - São Paulo 2012
(55 11) 99684-0463 (São Paulo e Brasil)
(55 34)  3077-2721  (Uberaba)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário