Culpa: Um tormento Existencial



No começo da Idade Média, as “algemas” da culpa foram insufladas, ou melhor, foram metodicamente “plantadas” na mente dos cristãos medievais. Com isso, a religião formal da época, construiu um “amplo cárcere”, que aprisionou consciências por séculos. Seus reflexos foram e são “somatizados” na forma da loucura, depressões e outros transtornos mentais, cânceres variados, malformações genéticas, obsessão espiritual etc. Esses reflexos da culpa ainda ecoam fortes em nosso inconsciente “coletivo” e pessoal, até os dias atuais. E não sabemos até quando.


Por isso, temos que trabalhar de uma forma consciente e também metódica o autoperdão.

Por: Fernando Vieira Filho é psicoterapeuta, é especialista em Terapia com Florais de Bach e autor do livro - Cure suas Mágoas e Seja Feliz! - Barany Editora - São Paulo 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário