TRANSTORNO BIPOLAR - COMO VOCÊ IDENTIFICA E ENFRENTA

Por Fernando Vieira Filho (1)


Transtorno bipolar, antigamente era conhecido como psicose maníaco-depressiva, é uma doença mental grave caracterizada por mudanças de humor extremas e dramáticas. O humor oscila entre a mania (fase eufórica, a pessoa fala muito etc.) e a depressão (que neste caso, é caracterizada por desejos suicidas, comportamento imprevisível, humor triste e perigoso). Muitas pessoas com transtorno bipolar têm períodos de humor normal entre os episódios. Hoje, transtorno bipolar pode ser tratado com sucesso com o medicamento certo e uma honesta psicoterapia.

Você enfrentando o problema.

1. Você deve consultar um médico psiquiatra. Se achar que seu humor está oscilando de forma descontrolada (entre extremos altos e baixos intoleráveis), é possível que você tenha esse transtorno. Se você tem transtorno bipolar pode até gostar de seus episódios maníacos (eufóricos) porque eles fazem se sentir melhor do que nunca com mais energia. Por outro lado, a fase deprimida pode ser muito debilitante a ponto de você pensar em suicído ou provocar em si mesmo acidentes (de forma absolutamente, inconsciente).

2. Peça a sua família uma opinião, honesta, sobre seu humor. Afinal, a maioria das pessoas bipolares, já nascem com esta desordem, ou seus sintomas já vem de longo tempo. Se sua condição é herdada, as chances são que você tenha crescido ao lado de um parente com esta doença e você pode acreditar que seu comportamento, é normal.

3. Consulte um profissional de saúde mental. Quem é mais qualificado para diagnosticar esse transtorno é um psiquiatra, que é médico e poderá prescrever uma medicação, se for necessário. Após uma estabilização propiciada pelos medicamentos, você poderá, com mais tranquilidade, iniciar uma psicoterapia, que o leverá a bons resultados. Fora a hereditariedade, os sintomas do transtorno bipolar “podem” ser causados por um tumor, trauma craniano ou extremos emocionais. Mas um psicoterapeuta ou psiquiatra irá avaliar seu sofrimento mental com base em sua história familiar, seu humor e até mesmo seu estilo de vida e comportamentos, e principalmente, suas emoções.

Dicas e advertências.

Você precisará tomar medicação para manter sua doença sob controle. Não pode, de forma alguma interromper o uso dos medicamentos de uma só vez (supetão). Pois isto acarretará um efeito rebote e, você corre o risco de voltar aos episódios da doença, com a exarcebação dos sintomas, de forma violenta. Qualquer dúvida consulte, somente o seu médico. Evite escutar os “palpiteiros”.

A maioria pessoas não conseguem reconhecer que têm esta doença em si próprios. Precisam geralmente de um membro da família, amigo ou médico para reconhecer os sintomas do transtorno bipolar.

Episódios depressivos relacionados ao transtorno bipolar podem ser perigosos para vida sua vida. Não ignore esta doença porque você “aprecia” ter períodos de hipermania (supereuforia). Este é um transtorno perigoso que pode causar dor e danos a você e a seus entes queridos.

Ame-se e cuide-se.

(1) Fernando Vieira Filho
Psicoterapeuta/Escritor
(55 11) 99684-0463 (São Paulo e Brasil)
(55 34)  3077-2721  (Uberaba)

Nenhum comentário:

Postar um comentário