Psicopata: O que fazer quando se deparar com um?


Psicopatas não são apenas personagens de filmes ou assassinos atrás das grades. A grande maioria vive em sociedade e dificilmente deixa transparecer seu transtorno de personalidade. Entenda a seguir o que é a psicopatia e quais são as características do psicopata.
 Psicopatia: o que é?
A psicopatia é um transtorno de personalidade que, segundo estudos, acomete cerca de 3% da população mundial, atingindo mais homens que mulheres.  A psicopatia é um estado no qual existe abundância de razão e ausência de emoção. Muitas vezes o indivíduo que tem a psicopatia simula emoções que não sente verdadeiramente com algum objetivo próprio.

Causas

Não se sabe exatamente qual é a causa da psicopatia. Sabe-se que o psicopata tem uma anomalia no funcionamento de uma área específica do cérebro, o córtex pré-frontal (esta região é responsável por levar as emoções ao resto do cérebro e no psicopata ela se apresenta quase sem atividade) e uma atrofia nas amígdalas (estruturas do sistema límbico). Outro fato conhecido é que a psicopatia não é causada por traumas ou eventos ao longo da vida, mas determinada desde o nascimento.
Psicopatia versus Psicose
É comum que se confunda o psicopata com o psicótico. O psicótico é um portador de sofrimento mental que tem problemas no contato com a realidade, distorções, alucinações e manias. Já o psicopata tem um distúrbio de personalidade e não tem problema algum na sua relação com a realidade, ele não alucina, pelo contrário, domina muito bem a realidade e mantem um controle excessivo desta.

Personalidade do psicopata

Autopercepção do psicopata
O psicopata sabe que é diferente, pois se sente superior aos outros. Pessoas que tem esse transtorno de personalidade convivem com um grande vazio interior. Por serem incapazes de sentir emoções, buscam prazer no sofrimento do outro.
Nos relacionamentos
O psicopata na sociedade não é necessariamente um criminoso, mas seu transtorno  faz com que ele prejudique outras pessoas de forma emocional, psicológica, social, financeira ou profissional. Quanto mais culta e bem educada é o “alvo” do psicopata, mais sofisticadas é sua forma de ação. Por isso sabe-se que existem diferentes níveis de psicopatia.

Para os psicopatas, não existe certo ou errado.

Um psicopata pode ter uma vida aparentemente “normal”, fingindo ser o que não é, usando diversas máscaras de acordo com o ambiente em que está inserido e seus objetivos nesse local. Tanto é que diferentes pessoas podem ter imagens totalmente diferentes de um mesmo psicopata.
Como é extremamente inteligente, a pessoa psicopata consegue tirar vantagem em quase todas as ocasiões, entrando em cena para localizar alvos interessantes para manipular e servir aos seus propósitos, relacionados com poder, dinheiro ou mesmo sexo.
Como são incapazes de sentir emoções, procuram prazer na tortura física, psicológica e emocional de suas vítimas, por isso, é comum que o psicopata leve suas relações até a destruição dos parceiros. Em consequência, ele está sempre mudando de emprego,  de cidade e de parceiro amoroso, até achar um lhe seja vantajoso de alguma forma.
Tendência ao crime
Os psicopatas cometem o crime se essa for a melhor forma ou saída para obter o que ele deseja sem ser descoberto. A polícia através da perícia técnica sabe se um crime é cometido por psicopata ou não pela presença ou ausência de pistas. Um criminoso comum deixa pistas porque se culpa pelo erro cometido e por causa do remorso,  busca, de forma absolutamente inconsciente, uma  autopunição (Exemplo: ser preso e condenado). O psicopata jamais faria isso, porque ele não sente culpa, remorso ou medo.
Em países de 1º Mundo, como a Suécia, o psicopata criminoso é isolado em presídios específicos, pois ele pode influenciar outros presos, impedindo que eles se recuperem.

Como identificar um psicopata, observando que ela pode se manifestar desde a infância
  1. - Atitude aberta de desrespeito por normas, regras e obrigações sociais de forma persistente.
  2. - Estabelece relacionamentos com facilidade, é envolvente, fala daquilo que seu interlocutor “quer ouvir”, principalmente quando é do seu interesse.
  3. - Baixa tolerância à frustração e facilmente explode em atitudes agressivas e violentas, principalmente quando é surpreendido ou descoberto em pequenos ou grandes delitos.
  4. - Incapacidade de assumir culpa ou se responsabilizar pelo que fez de errado, ou de aprender com as punições.
  5. - Tendência a culpar os outros ou defender-se com raciocínios lógicos - geralmente, tem uma inteligência acima da média -, porém, improváveis.
  6. - Possui um egocentrismo exacerbado.
  7. - Emoções superficiais, teatrais e falsas.
  8. - Falta de empatia com outros seres humanos, ausência de sentimentos de remorso e de culpa em relação ao seu comportamento.
  9. - Sente prazer em maltratar animais.
  10. - Uma pessoa geralmente cínica, incapaz de manter uma relação leal e duradoura, manipuladora e incapaz de amar.
  11. - É exageradamente mentirosa, sem constrangimento ou vergonha, subestima a insensatez das mentiras, rouba, abusa, trapaceia, manipula dolosamente seus familiares e parentes, coloca em risco a vida de outras pessoas e, decididamente, nunca é capaz de se corrigir.Assim, muitos que estão integrados no meio político, nas polícias estaduais, nas forças armadas, no meio financeiro e no mundo corporativo, podem portar o caráter psicopático.
Quando se deparar com um psicopata o que fazer?

Evite bater de frente, pois eles sempre “invertem o jogo”, de vítima você vira o algoz. Se possível, fuja de sua convivência de forma discreta e tranquila, sem que ele perceba.
Se estiver em litigio judicial, assuma pessoalmente sua defesa, pois eles enganam juristas e jurados.
Caso seja parente próximo, como pais ou filhos, seja firme, tenha sempre um não na ponta da língua. Em dúvida, consulte sempre bons profissionais da área jurídica ou psiquiátrica. E se precisar não hesite recorrer ao auxílio policial.
E sempre orar para não topar com este tipo de ser. E como dizia o psiquiatra e escritor espírita Elias Barbosa: “Para dar jeito no psicopata, só o Cristo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário