FIM DOS CASAMENTOS - FOLHA UNIVERSAL


Entrevista concedida ao Jornal Folha Universal – Fim dos Casamentos - Perguntas feitas pela Jornalista Janaina Medeiros em 23 de setembro de 2016 .

Por Fernando Vieira Filho (1)

1 - Hoje em dia muitos famosos estão se separando. O exemplo de Angelina Jolie e Brad Pitt, tidos até então como um casal feliz e perfeito por muitos, chocou grande parte do público. O que podemos ver é que essa separação e outras não apenas afeta o casal, mas muitas pessoas a descrerem no casamento, tomando a separação dos famosos como mais uma "prova" de que casamentos felizes e, principalmente, duradouros já não existem mais. Por que isso acontece?

Fernando Vieira Filho - As pessoas usam esses exemplos de figuras públicas para desacreditarem nas uniões felizes e duradouras como uma forma infantil de projetar suas dúvidas e infelicidades vivenciadas em suas próprias vidas.

2 - Sabemos que na verdade é que não há nada de errado com o casamento como instituição. Mas as pessoas é que estão mudando com relação ao casamento. Por quê?

Fernando Vieira Filho - O relacionamento para ser duradouro precisa de alicerces sólidos, tais como amizade profunda com muita cumplicidade, estilo de vida semelhante entre os parceiros e lealdade. E para "construirmos" estes alicerces precisamos de algo importantíssimo - o tempo - por isso o período de namoro é importante. Na atualidade os períodos de namoro são muito curtos e com foco na "química sexual", sem grandes preocupações com a amizade e o estilo de vida.
Por exemplo: O rapaz é segurança do hospital X, adora futebol e barzinhos com amigos, ela é médica do mesmo hospital X, adora ler, estudar e detesta futebol, mas os dois se sentem atraídos e tem uma ótima química sexual, amizade boa , mas não cumplicidade, e os estilos de vida são praticamente opostos. Casam-se, o primeiro filho chega ... a química diminui e, eu te pergunto: Sobra o quê? Isso mesmo, nada.
Depois de alguns meses, ela pede o divórcio.
A culpa é da instituição do casamento? Claro que não. É das pessoas que já não dão a devida atenção à fase do pré-casamento.

3 - Por que, hoje em dia, os casamentos não duram tanto como antigamente?

Fernando Vieira Filho - Por falta de bases sólidas, como amizade, cumplicidade e estilos de vida, falta de respeito e lealdade, etc.
As pessoas precisam entender que apenas o amor não basta para manter um relacionamento. Os cônjuges precisam desenvolver competências como autoestima, maturidade, desapego, combater expectativas que um joga no outro, entender o funcionamento do homem e da mulher com suas diferentes características etc.

4 - Vimos que atualmente os casais entram num casamento mas não querem ter o trabalho de cuidar dele. Não entendem que o fato de um casal estar anos juntos não é fruto de sorte, mas de um "trabalho" que fazem diariamente para manterem. Como e de que maneira muitas pessoas descuidam de seus casamentos? Descreva alguns exemplos.

Fernando Vieira Filho -
• Baixa tolerância ao contraditório - cônjuges ficam violentos por não terem argumentos numa discussão, por vezes, banal. Querem ter sempre a última palavra.
• Aceitar a manipulação dos filhos que muitas vezes jogam os pais um contra o outro.
• Compartilhar a cama com filhos, o que atrapalha a intimidade e a privacidade tão necessárias ao casal.
• O casal se esquece de manter as lembranças dos motivos que os levaram a se apaixonar.
• Os casais estão expondo demais sua vida privada em redes sociais, o que compromete a privacidade que toda família deveria ter.
• O uso exagerado dos smartphones nos momentos de contato familiar acabam por gerar um sentimento de rejeição no parceiro ou na família em geral.
• Quando os parceiros perdem a capacidade de validação, achando que o que o outro faz não é mais do que obrigação.
• Quando um parceiro coloca expectativa demais no outro, esquecendo-se de aprimorar sua autoestima e autovalorização.

5 - Hoje em dia muitos casais se divorciam por causa de problemas que poderiam ser resolvidos se antes eles tivessem conversado. Um probleminha que surge aqui, outro ali. O casal se desentende mas nada é resolvido. E, de repente, uma crise se instala e então veem o divórcio como a única solução. Por que isso acontece?

Fernando Vieira Filho - As pessoas precisam entender mais sobre o comportamento masculino e feminino. Por exemplo, homens e mulheres agem de forma diversa ante o estresse. O homem, diante de um problema, fica introspectivo, lembrando um comportamento ancestral, onde busca o refugio em sua “caverna mental”, como o caçador que era há milênios; e a mulher, sensível e comunicativa, quer ser ouvida de imediato. Portanto, a mulher precisa entender que discutir relacionamento de madrugada ou tarde da noite é decepção na certa, ela vai pensar que ele não a escuta ou a ama mais e vai ficar falando sozinha.
Assim, é importante aprender a respeito das diferenças e características do homem e da mulher, através de cursos e livros específicos e também da terapia de casais.

6 - Como um casal com problemas deve agir (tanto um cônjuge quanto o outro) para resolverem tais problemas do casal e da família e não pensarem na separação como única solução?

Fernando Vieira Filho - O melhor caminho, a meu ver, é buscar o autoconhecimento e o aprimoramento da autoestima de cada cônjuge através de um trabalho sério de terapia para casais.

7 - A dor e as consequências de um divórcio superam em muito o esforço para mudar e trabalhar no casamento. O que cada um dos cônjuges pode fazer para salvar um casamento que está em crise e que o divórcio já está em mente? Cite alguns exemplos.

Fernando Vieira Filho - Como na resposta acima, é fundamental buscar um apoio profissional adequado.

8 - O que os casais novos devem fazer (e os maduros) também para terem um casamento duradouro.

Fernando Vieira Filho -
• É importante, em primeiro lugar, o sentimento de amizade e cumplicidade entre os cônjuges.
• Devem, também, buscar um mesmo estilo de vida, para compartilharem entre si.
• Os cônjuges devem buscar desenvolver a espiritualidade através de uma religião que venha de encontro aos seus anseios. A religiosidade é fundamental nos momentos de crise.
• Com muita sinceridade e verdade consigo mesmos, devem procurar cursos que os levem a trabalhar os sentimentos negativos que trazem ao longo de suas vidas, e que os ensinem a entender as características tão peculiares de cada sexo. É importante frisar que só o conhecimento dissipa a escuridão da ignorância.

(1) Fernando Vieira Filho é Psicoterapeuta/clínico, palestrante e escritor.
Autor do livro CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! – 2ª Ed. - Barany Editora - 2012.
E coautor do livro DIETA DOS SÍMBOLOS – 6ª Ed. - Melhoramentos - 2004.
É autor dos E-Books:
PSICOFÁRMACOS - Uso e aplicações de forma simples e eficaz.
PSICOPATOLOGIA - Apresentada de forma simples e objetiva - Incluindo psicopatologias infantis.
SISTEMA DE TERAPIA FLORAL do Doutor Edward Bach (Portuguese Edition) – Amazon – 2013. E-book.

Conheça seus blogs e sites:

http://www.curadossentimentos.com.br/
http://www.harmoniacomflorais.com/
http://harmonize-se-com-florais-de-bach.blogspot.com.br/
http://curesuasmagoasesejafeliz.blogspot.com.br/
http://maldealzheimerhoje.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário