PARA SER UMA MÃE MAIS FELIZ


* Por Eliana Barbosa*

Depois que você se torna mãe, quer por meios naturais ou por adoção, todos os dias de sua vida, sem exceção, são dias das mães. Você, que é mãe, sabe do que estou falando... você pode até tirar férias dos seus filhos, mas seus pensamentos jamais se desligam daqueles que estão amarrados eternamente ao seu coração. Então, ainda neste mês das mães, escrevo para todas elas que, carinhosamente, fazem o melhor pelo sucesso e alegria de seus filhos.

Vou abordar aqui alguns pontos que procuro praticar e que considero de extrema importância para a sublime missão de ser UMA MÃE MAIS FELIZ:

1) Auto-estima: reforce a sua auto-estima aprendendo a separar os seus papéis de mulher, esposa (caso seja casada) e mãe. Seja mais vaidosa, cuidando melhor do seu lado mulher e dê a você mesma tempo para namorar e ser feliz a dois, também. Assim, você será uma mãe mais realizada e bem-humorada;

2) A importância dos exemplos: seus filhos são grandes observadores de suas atitudes. Então, não serão as suas palavras que vão educá-los para o mundo, e sim as suas ações;

3) Cuidado com a culpa: aprenda a falar “não”, quando necessário, sem culpas. Só assim, com o seu exemplo, dizendo “não” na hora certa, seus filhos aprenderão a dizer “não” para as drogas, o álcool e tudo o que pode levá-los à infelicidade;

4) Cuidado com as idealizações: pare de sonhar pelos seus filhos. Deixe-os escolherem os seus caminhos profissionais e deixe de impor a eles os seus desejos. Deseje, sim, que sejam saudáveis, honestos e trabalhadores. No mais, deixe que eles sejam eles mesmos, porque não podemos mudar ninguém neste mundo, a não ser nós mesmos;

5) Existem Filhos e filhos: não dá para tratar todos iguais; e filhos, principalmente na adolescência, sempre vão achar que os pais ainda fazem pouco por eles. Portanto, não se decepcione e nem se submeta às chantagens deles; um dia, quando forem pais também, enxergarão o seu valor;

6) Cuidado com as comparações: seus filhos são diferentes e devem ser tratados de acordo com o que merecem, porém, jamais diga que gosta mais de um do que do outro, porque isso destrói qualquer possibilidade de um bom relacionamento dentro de casa. Você pode até dizer que você gosta mais do COMPORTAMENTO do outro, mas gosta igual das PESSOAS dos filhos;

7) Aprenda a enxergar as falhas morais dos seus filhos ou os desequilíbrios psicológicos e tome providências. Mantenha seus olhos bem abertos;

8) Cuidado com as chantagens emocionais dos seus filhos: lembre-se que você é a mãe e guia de seu filho e ele lhe deve obrigações e respeito, sempre;

9) Se você tem a sua família estruturada, com o seu marido participando da educação dos seus filhos, é fundamental que os seus filhos percebam esta ordem de importância: primeiro seu marido e depois os filhos, porque se não fosse o seu marido, seus filhos não existiriam...;

10) Demonstre zelo pelos seus filhos, porém, sem excessos;

11) Prepare as crianças para uma adolescência alegre (nada de chamar seu filho adolescente de “aborrescente”);

12) Não adianta reclamar cansaço, se você não descansa e nem dá oportunidade aos seus filhos de colaborarem dentro do lar. Pare de ser a vítima e heróina do lar, porque ninguém dá valor nisso e você acaba se ressentindo;

13) Ensine seus filhos a assumirem a responsabilidades pelos seus atos e procure criar regras para a vida no lar, incluindo os deveres dos filhos, e cobre isso deles;

14) Elogios são muito importantes: elogie seus filhos em público e, quando tiver críticas para fazer, não critique seus filhos e sim, o comportamento errado deles e, sempre, em particular;

15) Elimine do seu sistema de crenças o conceito “ser mãe é padecer no paraíso”. Isto é pessimismo e cria para você uma realidade de sofrimentos e dificuldades no relacionamento com os seus filhos;

16) O diálogo é muito importante, mas quando não for possível, escreva bilhetes para seus filhos.

E, finalizando, envio a todas as mães de filhos ausentes as minhas vibrações positivas, lembrando-lhes que vocês jamais deixarão de ser mães, portanto, transfiram este amor represado dentro de vocês para as crianças ou idosos carentes de afeto. Sempre há alguém neste mundo precisando de uma mãe amorosa e a missão de mãe não acaba nunca!

*Eliana Barbosa é Consultora em Desenvolvimento Humano, articulista de jornais e de revistas de circulação nacional e internacional, autora dos livros “ACORDANDO PARA A VIDA – Lições para sua transformação Interior”, “O ENIGMA DA BOTA – Enfrentando a sucessão empresarial com equilíbrio e sabedoria” e “CARA A CARA COM ALGUÉM MUITO ESPECIAL – Histórias e lições inspiradoras para você se conhecer... e vencer!” (Novo Século Editora), produtora e apresentadora de programas motivacionais em TV e rádio, e ministra palestras e cursos transformacionais sobre desenvolvimento pessoal e profissional, por todo o país.

Conheça melhor as suas atividades profissionais no site www.elianabarbosa.com.br.

Contato: eliana@elianabarbosa.com.br

(Por favor, ao repassar, mantenha os dados da autora).

Nenhum comentário:

Postar um comentário