Terapia Floral - modo de ação no Ser Humano


Por Fernando Vieira Filho*

Podemos entender o corpo humano em três partes: a física (somática), extra-física (perispiritual, alma) e emocional (espiritual) e todas interagem de forma perfeita. E ao contrário da medicina ocidental moderna, que tem seu "modus operandi" dentro dos padrões cartesianos, que divide o ser humano em "pedaços" para tratá-los de forma distinta um do outro, a terapia e a psicoterapia holísticas tratam o ser humano como um todo, sem separá-lo em "partes" distintas.

Na alopatia clássica, o medicamento químico ou fitoterápico, atinge especificamente o corpo físico (somático). Por exemplo: uma pessoa bate o martelo no dedo, toma um analgésico e a dor física diminui ou fica mascarada por algum espaço de tempo.

Na homeopatia, o alvo a ser atingido é mais sutil, o tratamento age no perispírito, na alma, no corpo extra-físico, que é à imagem e semelhança do corpo físico, embora mais sutil. Este, entrando em equilíbrio e harmonização, leva ao corpo somático (físico) seus efeitos de cura e harmonização.

Na terapia floral, a ação terapêutica é mais quintessenciada, ela age no "corpo" emocional, no espírito, substituindo as emoções negativas pelas positivas. Harmonizando as emoções, o efeito benéfico atingirá o corpo físico naturalmente, trazendo a este uma harmonia em sua saúde física e mental.

As três formas de terapia - a alopática (medicina tradicional ocidental), a homeopática e floral - podem ser utilizadas juntas pois como agem em dimensões distintas do corpo, interagem entre si de forma espetacular e extremamente sinérgica, sendo benéficas em qualquer tratamento de saúde - física ou mental.

*Fernando Vieira Filho é psicoterapeuta, é especialista em Terapia com Florais de Bach e autor do livro - Cure suas Mágoas e Seja Feliz! - Barany Editora - São Paulo 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário