Leiam uma belíssima poesia de Carlos Drumond (esta é para "colorir" o nosso subconsciente)


"Irmãos cantai esse mundo
que não verei, mas virá um dia,
dentro de mil anos.
Talvez mais... não tenho pressa.
Um mundo enfim ordenado,
uma pátria sem fronteiras,
sem leis e regulamentos,
uma terra sem bandeiras,
sem igrejas nem quartéis,
sem dor, sem febre, sem outro,
um jeito só de viver,
mas nesse jeito a variedade,
a multiplicidade toda
que há dentro de cada um.
Uma cidade sem portas,
de casas sem armadilha,
um país de riso e glória.
como nunca houve nenhum.
Este país não é meu
nem vosso ainda, poetas.
Mas ele será um dia
o país de todo o homem".

Por Carlos Drumond de Andrade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário