CONSULTAS – Psicoterapia e Terapia com Florais de Bach

Caso você esteja buscando mudanças e queira experimentar minhas terapias, eu posso lhe garantir uma transformação real e profunda em seus pensamentos, emoções e atitudes, o que resultará em um novo rumo para sua vida!
Em meu Consultório, procuro associar a Psicoterapia com a Terapia com Florais de Bach, que juntos fazem uma interação muito positiva para o tratamento de modo geral. Minhas consultas tem uma metodologia de caráter breve e conclusivo.
Fernando Vieira Filho - Psicoterapeuta/clínico, palestrante e escritor. Autor do livro CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! – 2ª Ed. - Barany Editora - 2012. E coautor do livro DIETA DOS SÍMBOLOS – 6ª Ed. - Melhoramentos - 2004.
E-mail de contato: ffvfilho@terra.com.br 

11 PERGUNTAS QUE PODEM MUDAR SUA VIDA


(Texto traduzido e adaptado, de autoria do psiquiatra americano Frank S. Caprio)

Já lhe ocorreu alguma vez perguntar a si mesmo:
  1. Que espécie de pessoa sou eu?
  2. Por que penso e me comporto assim?
  3. Quais as minhas qualidades obscuras, fraquezas e deficiências de personalidade que deixo de reconhecer ou recuso enxergar em mim mesmo?
  4. De que modo é minha saúde afetada pelas frustrações emocionais da vida diária?
  5. Possuo um senso de valores distorcido?
  6. Sou imaturo nas minhas atitudes com relação a sexo, amor, pessoas e à vida em geral?
  7. Quais as motivações subconscientes que permanecem atrás dos meus preconceitos e aversões?
  8. Sou egoísta demais ou supersensível?
  9. Costumo culpar os outros pelos meus próprios fracassos?
  10. Procuro levar avante um desejo sincero de crescer e progredir?
  11. Qual o meu objetivo, o meu propósito, a minha finalidade de vida?
Se suas respostas forem honestas, você poderá descobrir a razão para muitas de suas dificuldades.
o que a psicoterapia pode fazer por você?
A psicoterapia tem por objetivo auxiliar você a se autoajudar, levando-o a resolver sabiamente seus problemas pessoais, a descobrir os motivos que precedem seu comportamento, a equilibrar a energia seus neurônios, a tornar-se dono das suas emoções, a aumentar sua eficiência e autoestima e, a gozar sua vida integralmente e com qualidade de vida.
Em muitos casos é creditada ao psicoterapeuta a cura de seu paciente, quando na realidade é o paciente quem cura a si próprio. O terapeuta age como conselheiro, professor e facilitador, possibilitando ao cliente aperfeiçoar seu autoentendimento. Sem a cooperação do paciente a cura não pode ser realizada.
Já pensou que se você aplicar um pouco do seu tempo na análise das próprias faltas e corrigi-las, utilizando as vantagens da psicoterapia, você se tornaria uma pessoa completamente nova?
Lembrando que a vontade de ser ajudado é a metade da batalha a ser vencida. Se você desenvolve o desejo de ser ajudado, se enxerga a necessidade de entender a si mesmo, se quer dar início a uma reforma íntima e bastante pessoal, bem como se você faz esforço num determinado sentido de modificar-se para melhor, seus dias futuros se tornarão mais do que compensadores.
Para isso é necessário que não haja resistência de sua parte em modificar sua maneira pré-estabelecida de pensar; é preciso que você seja receptível a sugestões construtivas do terapeuta.

Portanto, pense seriamente na necessidade de investir seu tempo e dinheiro na pessoa mais importante de sua existência: VOCÊ!

ANSIEDADE - Quando o medo começa dominar você


Por Fernando Vieira Filho (1)

A ansiedade é um sentimento de apreensão desagradável, vago, acompanhado de sensações físicas como vazio (ou frio) no estômago (ou na espinha), opressão no peito, palpitações, transpiração, dor de cabeça, ou falta de ar, dentre várias outras.
A ansiedade é um sinal de alerta, que adverte sobre perigos iminentes e capacita o indivíduo a tomar medidas para enfrentar ameaças. O medo é a resposta a uma ameaça conhecida, definida; ansiedade é uma resposta a uma ameaça desconhecida, vaga.

A ansiedade prepara o indivíduo para lidar com situações potencialmente danosas, como punições ou privações, ou qualquer ameaça a unidade ou integridade pessoal, tanto física como moral. Desta forma, a ansiedade prepara o organismo a tomar as medidas necessárias para impedir a concretização desses possíveis prejuízos, ou pelo menos diminuir suas consequências.
Portanto a ansiedade é uma reação natural e necessária para a auto-preservação. Não é um estado normal, mas é uma reação normal, assim como a febre não é um estado normal, mas uma reação normal a uma infecção. As reações de ansiedade normais não precisam ser tratadas por serem naturais e autolimitadas. Os estados de ansiedade anormais, que constituem síndromes de ansiedade são patológicas e requerem tratamento específico. Os animais também experimentam ansiedade. Neles a ansiedade prepara para fuga ou para a luta, pois estes são os meios de se preservarem.
A ansiedade é normal para o bebê que se sente ameaçado se for separado de sua mãe, para a criança que se sente desprotegida e desamparada longe de seus pais, para o adolescente no primeiro encontro com sua pretendente, para o adulto quando contempla a velhice e a morte, e para qualquer pessoa que enfrente uma doença.
A tensão oriunda do estado de ansiedade pode gerar comportamento agressivo sem com isso se tratar de uma ansiedade patológica. A ansiedade é um acompanhamento normal do crescimento, da mudança, de experiência de algo novo e nunca tentado, e do encontro da nossa própria identidade e do significado da vida.
A ansiedade patológica, considerada um transtorno mental, por outro lado caracteriza-se pela excessiva intensidade e prolongada duração proporcionalmente à situação precipitante. Ao invés de contribuir com o enfrentamento do objeto de origem da ansiedade, atrapalha, dificulta ou impossibilita a adaptação. Veja abaixo alguns sintomas a serem considerados:

1. Dificuldade para relaxar ou a sensação de que está a ponto de estourar, está no limite do nervosismo.
2. Cansa-se com facilidade.
3. Dificuldade de concentração e frequentes esquecimentos
4. Irritabilidade
5. Tensão muscular
6. Dificuldade para adormecer ou sono insatisfatório.

Por fim, um critério presente em todos os transtornos mentais é o prejuízo no funcionamento pessoal ou marcante sofrimento. Não podemos considerar os sintomas como suficientes para dar o diagnóstico caso o paciente não tenha seu desempenho pessoal, social e familiar afetados. E neste caso, o tratamento, pode ser psiquiátrico, associado a psicoterapia, homeopatia e Florais de Bach. Tudo feito com muito critério e profissionalismo.

Abaixo veja 10 MANEIRAS PARA CONTROLAR SUA ANSIEDADE com Eliana Barbosa que Coach de relacionamentos, psicoterapeuta, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento, e apresentadora em TV e rádio.
http://elianabarbosa.com.br/10-maneiras-para-controlar-a-ansiedade/

(1)Fernando Vieira Filho - Psicoterapeuta/clínico, palestrante e escritor. Autor do livro CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! – 2ª Ed. - Barany Editora - 2012. E coautor do livro DIETA DOS SÍMBOLOS – 6ª Ed. - Melhoramentos - 2004.
E-mail de contato: ffvfilho@terra.com.br
Conheça seus blogs e sites:
www.harmoniacomflorais.com
http://harmonize-se-com-florais-de-bach.blogspot.com.br/
http://curesuasmagoasesejafeliz.blogspot.com.br/
http://maldealzheimerhoje.blogspot.com.br/
http://obsessaoepsicopatologias.blogspot.com.br/

PREFÁCIO DO LIVRO CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! (2)

Escrito pelo Dr.Vítor Carvalho Lara (1) 

As relações humanas são preciosas oportunidades de aprendizado, principalmente no campo dos sentimentos. Desde a infância somos dependentes do “sentir”, em suas inúmeras apresentações. O seio de amor da mãe, o abraço do pai herói, as excitantes brincadeiras com os irmãos e amigos... E lá está nosso coração, como um jardim pronto para florescer as mais belas rosas, infelizmente sempre acompanhadas de espinhos.
É neste contexto de coloridas pétalas e dolorosas alfinetadas que cultivamos o amor e o ódio, sentimentos naturais ao grau de nossa atual evolução espiritual. Em minha experiência pessoal, como médico especialista em tratamento de câncer, tive a oportunidade de observar, empiricamente, vários casos de pacientes que relatavam estar doentes devido a ódio, mágoa e rancor que carregavam em seu interior há tempos, como um veneno a intoxicá-los gradualmente.

Acredito que a medicina ainda não está pronta para descrever os mecanismos com que o estado psicoemocional é capaz de originar uma célula maligna, descontrolada e capaz de resultar na perda da vida corporal. Entretanto, a ciência caminha nesse sentido e assim como a maioria das pessoas que busca a felicidade já se conscientizou da importância de estar em paz e equilíbrio, em breve também a humanidade vai constatar que desfazer-se dos sentimentos ruins é também livrar-se de poderosos patógenos do corpo físico.

A presente obra é uma verdadeira orquestra a tocar no coração de cada leitor, onde o mesmo encontrará o doce som de vários instrumentos para compor a mais bela e libertadora música do seu próprio perdão. Que a leitura deste livro inspire e reforce a decisão firme por perdoar e, por mais estranho que possa pare-cer, meus parabéns a todos que aceitam seu imenso ódio, pois assim estarão vislumbrando realmente a magnífica grandeza do amor que são capazes de sentir. 
Encerrando, compartilho aqui um pensamento do grande médium brasileiro Francisco Cândido Xavier:

“No meu ponto de vista, a virtude mais difícil de ser posta em prática é a do perdão: perdoar exige um esforço de autossuperação muito grande. Emmanuel me diz que quem aprende a perdoar tem caminho livre pela frente. Creio que, por este motivo, a derradeira lição de Jesus para a Humanidade foi a do perdão!... Ele a deixou por último, esperando o momento em que pudesse exemplificá-la... É claro que Ele se referia ao perdão em diversas oportunidades, mas, na hora da cruz, padecendo toda espécie de humilhação, o ensinamento do perdão foi gravado a fogo na consciência da Humanidade...Ninguém sofreu e perdoou como Ele!... O Espírito que adquirir a virtude do perdão não achará dificuldade em mais nada; haja o que houver, aconteça o que acontecer, ele saberá administrar a sua vida.”

(1) Vitor Carvalho Lara é médico especialista em Radio-Oncologia. Pós-graduado pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês – São Paulo/SP Coordenador do Serviço de Radio-Oncologia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro – Uberaba/MG. Membro do corpo clínico do Centro de Radioterapia do Hospital Dr. Hélio Angotti – Uberaba/MG.

(2) Para adquirir o livro Cure Suas Mágoas e Seja Feliz! Clique no link abaixo e veja as opções de preços no site Buscapé:
http://www.buscape.com.br/cure-suas-magoas-e-seja-feliz-fernando-vieira-filho-8561080175.html#precos

CUIDADO COM A SUA LÍNGUA: A VÍTIMA PODE SER VOCÊ



Fernando Vieira Filho - Psicoterapeuta/clínico, palestrante e escritor. Autor do livro CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! – 2ª Ed. - Barany Editora - 2012. E coautor do livro DIETA DOS SÍMBOLOS – 6ª Ed. - Melhoramentos - 2004. 

E-mail de contato: ffvfilho@terra.com.br

Conheça seus blogs e sites:

www.harmoniacomflorais.com

http://harmonize-se-com-florais-de-bach.blogspot.com.br/

http://curesuasmagoasesejafeliz.blogspot.com.br/

http://maldealzheimerhoje.blogspot.com.br/

http://obsessaoepsicopatologias.blogspot.com.br/

MENTE SAUDÁVEL FAZ O CORPO SAUDÁVEL

Embora  exista uma cobrança para que nossa alimentação seja a mais saudável possível, é preciso entender que ser saudável é algo maior, que envolve não só o  corpo, mas também nossos sentimentos e relacionamentos. Veja, então, como ser saudável de corpo e mente: http://elianabarbosa.com.br/saudavel-de-corpo-e-mente/



Fernando Vieira Filho - Psicoterapeuta/clínico, palestrante e escritor. Autor do livro CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! – 2ª Ed. - Barany Editora - 2012. E coautor do livro DIETA DOS SÍMBOLOS – 6ª Ed. - Melhoramentos - 2004. 

E-mail de contato: ffvfilho@terra.com.br 

Conheça seus blogs e sites:

www.harmoniacomflorais.com

http://harmonize-se-com-florais-de-bach.blogspot.com.br/

http://curesuasmagoasesejafeliz.blogspot.com.br/

http://maldealzheimerhoje.blogspot.com.br/

http://obsessaoepsicopatologias.blogspot.com.br/

AMOR E CONFLITOS COM RELAÇÃO AOS PAIS - Melanie Klein

AMOR E CONFLITOS COM RELAÇÃO AOS PAIS (Capítulo extraído do livro - Amor, Ódio e Reparação – escrito em 1937 por Melanie Klein (1882-1961) e Joan Rivière (2) (1883-1962). Este capítulo foi escrito por Melanie Klein (1)

“A luta entre amor e ódio, com todos os conflitos que desencadeia, instala-se, como procurei demonstrar, na tenra infância, mantendo-se ativa ao longo de toda a vida. Ela tem inicio com o relacionamento de amamentar-se na mãe, já se acham presentes sensações sensuais que se expressam nas agradáveis sensações sensuais que se expressam nas agradáveis sensações orais relacionadas com o processo de sugar. Não tarda que sensações genitais entrem em cena, diminuindo o desejo pelo seio materno. Esse desejo não desaparece totalmente, porem, permanecendo ativo na mente inconsciente e em parte também na mente consciente. Ora, no caso da menina pequena, a preocupação com o mamilo transforma-se num interesse, em sua maior parte inconsciente, pelo genital do pai, que passa a ser o objeto de seus desejos e fantasias libidinais.

Com a evolução do processo de desenvolvimento, a menina deseja o pai mais intensamente que a mãe, e alimenta fantasias conscientes e inconscientes de tomar o lugar da mãe, conquistando para si o pai e tornando-se sua mulher. Mostra-se também extremamente ciumenta dos filhos que a mãe possui, e deseja que o pai lhe dê bebes exclusivamente seus. Tais sentimentos, desejos e fantasias provocam rivalidade, agressividade e ódio contra a mãe, e somados aos ressentimentos que nutria contra ela devido às primitivas frustrações com o seio. Não obstante, fantasias sexuais e desejos referentes à mãe permanecem ativos na mente da menina pequena. Sob essa influencia ela aspira tomar o lugar do pai com relação à mãe, sendo que em certos casos esses desejos e fantasias podem desenvolver-se com maior intensidade do que os dirigidos ao pai.

Assim, ao lado do amor a ambos coexistem sentimentos de rivalidade para com ambos, e essa mescla de sentimentos é levada adiante em seu relacionamento com irmãos e irmãs. Os desejos fantasias vinculados com mãe e irmãs formam a base de relacionamentos homossexuais diretos na vida ulterior, bem como de sentimentos homossexuais que se manifestam indiretamente em forma de amizade e afeição entre mulheres. No curso normal dos acontecimentos tais desejos homossexuais passam para a retaguarda, são desviados e sublimados, e a atração pelo sexo oposto predomina.

Evolução semelhante ocorre no menino pequeno que desde cedo experimenta desejos genitais para com a mãe e sentimentos de ódio em relação ao pai, considerado como rival. Também nele, porem, desenvolvem-se os desejos genitais com relação ao pai, onde podem ser encontradas as raízes da homossexualidade masculina. Situações desse tipo dão origem a inúmeros conflitos – pois a menina, embora odiando a mãe, também a ama; e o menino ama o pai e gostaria de poupar-lhe o perigo decorrente de seus impulsos agressivos. Ademais, o objetivo principal de todos os desejos sexuais – na menina, no pai, no menino, na mãe – também desperta ódio e vingança, pelo fato de tais desejos verem-se decepcionados.

A criança revela também um intenso sentimento de ciúme para com irmãos e irmãs, na medida em que se apresentam como rivais no amor dos pais. Entretanto, ela também os ama, e assim novamente a esse respeito são despertados intensos conflitos entre impulsos agressivos e sentimentos de amor. Tal situação conduz tanto a sentimentos de culpa como a desejos de fazer o bem; uma combinação de sentimentos que tem importante significado não apenas em nosso relacionamento com irmãos e irmãs, já que os relacionamentos com as pessoas em geral acham-se modelados pelo mesmo padrão, mas também em nossa atitude social e nos sentimentos de amor de culpa e no desejo de fazer o bem, mais tarde na vida”.

Eu Fernando Vieira Filho (3) considero este capítulo uma verdadeira obra-prima de concisão que só a Doutrina Espírita complementa com lei da reencarnação. Por isso também, sempre considerei o fato de alguns pais tomarem banho junto aos filhos, muito perigoso, tanto no campo psicológico como no espiritual da reencarnação, e sérios problemas na área sexual irão surgir na fase da adolescência e adulta, destas crianças. Portanto devemos respeitar nossos filhos como seres humanos, que nos foram confiados pela Providencia Divina, para os orientarmos em sua difícil caminhada neste planeta.

(1) Melanie Klein (Viena, 30 de março de 1882 — Londres, 22 de setembro de 1961) foi uma psicanalista austríaca.

(2) Joan Rivière Hodgson (Brighton em 28 de junho de 1883 – Londres em 20 de maio de 1962) foi uma psicanalista britânica, que era ao mesmo tempo uma tradutora da obra de Freud do alemão para o Inglês e um escritora influente em sua época.

(3) Fernando Vieira Filho - Psicoterapeuta/clínico, palestrante e escritor. Autor do livro CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! – 2ª Ed. - Barany Editora - 2012. E coautor do livro DIETA DOS SÍMBOLOS – 6ª Ed. - Melhoramentos - 2004.

FELICIDADE: Aprenda a abrir o Baú da Felicidade

Como diz a escritora Eliana Barbosa - "Uma das formas de você encontrar o caminho da felicidade dentro de você é através de leituras construtivas, filmes transformadores ou palestras e conversas edificantes. Estas ferramentas representam uma chave muito especial, em suas mãos, que vai abrir um baú que você carrega dentro de si, repleto de potencialidades, talentos ocultos, força interior e dons ainda desconhecidos". Para ler todo o texto clique neste link http://elianabarbosa.com.br/a-chave-da-felicidade/


Fernando Vieira Filho - Psicoterapeuta/clínico, palestrante e escritor. Autor do livro CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! – 2ª Ed. - Barany Editora - 2012. E coautor do livro DIETA DOS SÍMBOLOS – 6ª Ed. - Melhoramentos - 2004. 
E-mail de contato: ffvfilho@terra.com.br 
Conheça seus blogs e sites:
www.harmoniacomflorais.com
http://harmonize-se-com-florais-de-ba...
http://curesuasmagoasesejafeliz.blogs...
http://maldealzheimerhoje.blogspot.co...
http://obsessaoepsicopatologias.blogs..




Psicopata: O que fazer quando se deparar com um?


Psicopatas não são apenas personagens de filmes ou assassinos atrás das grades. A grande maioria vive em sociedade e dificilmente deixa transparecer seu transtorno de personalidade. Entenda a seguir o que é a psicopatia e quais são as características do psicopata.
 Psicopatia: o que é?
A psicopatia é um transtorno de personalidade que, segundo estudos, acomete cerca de 3% da população mundial, atingindo mais homens que mulheres.  A psicopatia é um estado no qual existe abundância de razão e ausência de emoção. Muitas vezes o indivíduo que tem a psicopatia simula emoções que não sente verdadeiramente com algum objetivo próprio.

Causas

Não se sabe exatamente qual é a causa da psicopatia. Sabe-se que o psicopata tem uma anomalia no funcionamento de uma área específica do cérebro, o córtex pré-frontal (esta região é responsável por levar as emoções ao resto do cérebro e no psicopata ela se apresenta quase sem atividade) e uma atrofia nas amígdalas (estruturas do sistema límbico). Outro fato conhecido é que a psicopatia não é causada por traumas ou eventos ao longo da vida, mas determinada desde o nascimento.
Psicopatia versus Psicose
É comum que se confunda o psicopata com o psicótico. O psicótico é um portador de sofrimento mental que tem problemas no contato com a realidade, distorções, alucinações e manias. Já o psicopata tem um distúrbio de personalidade e não tem problema algum na sua relação com a realidade, ele não alucina, pelo contrário, domina muito bem a realidade e mantem um controle excessivo desta.

Personalidade do psicopata

Autopercepção do psicopata
O psicopata sabe que é diferente, pois se sente superior aos outros. Pessoas que tem esse transtorno de personalidade convivem com um grande vazio interior. Por serem incapazes de sentir emoções, buscam prazer no sofrimento do outro.
Nos relacionamentos
O psicopata na sociedade não é necessariamente um criminoso, mas seu transtorno  faz com que ele prejudique outras pessoas de forma emocional, psicológica, social, financeira ou profissional. Quanto mais culta e bem educada é o “alvo” do psicopata, mais sofisticadas é sua forma de ação. Por isso sabe-se que existem diferentes níveis de psicopatia.

Para os psicopatas, não existe certo ou errado.

Um psicopata pode ter uma vida aparentemente “normal”, fingindo ser o que não é, usando diversas máscaras de acordo com o ambiente em que está inserido e seus objetivos nesse local. Tanto é que diferentes pessoas podem ter imagens totalmente diferentes de um mesmo psicopata.
Como é extremamente inteligente, a pessoa psicopata consegue tirar vantagem em quase todas as ocasiões, entrando em cena para localizar alvos interessantes para manipular e servir aos seus propósitos, relacionados com poder, dinheiro ou mesmo sexo.
Como são incapazes de sentir emoções, procuram prazer na tortura física, psicológica e emocional de suas vítimas, por isso, é comum que o psicopata leve suas relações até a destruição dos parceiros. Em consequência, ele está sempre mudando de emprego,  de cidade e de parceiro amoroso, até achar um lhe seja vantajoso de alguma forma.
Tendência ao crime
Os psicopatas cometem o crime se essa for a melhor forma ou saída para obter o que ele deseja sem ser descoberto. A polícia através da perícia técnica sabe se um crime é cometido por psicopata ou não pela presença ou ausência de pistas. Um criminoso comum deixa pistas porque se culpa pelo erro cometido e por causa do remorso,  busca, de forma absolutamente inconsciente, uma  autopunição (Exemplo: ser preso e condenado). O psicopata jamais faria isso, porque ele não sente culpa, remorso ou medo.
Em países de 1º Mundo, como a Suécia, o psicopata criminoso é isolado em presídios específicos, pois ele pode influenciar outros presos, impedindo que eles se recuperem.

Como identificar um psicopata, observando que ela pode se manifestar desde a infância
  1. - Atitude aberta de desrespeito por normas, regras e obrigações sociais de forma persistente.
  2. - Estabelece relacionamentos com facilidade, é envolvente, fala daquilo que seu interlocutor “quer ouvir”, principalmente quando é do seu interesse.
  3. - Baixa tolerância à frustração e facilmente explode em atitudes agressivas e violentas, principalmente quando é surpreendido ou descoberto em pequenos ou grandes delitos.
  4. - Incapacidade de assumir culpa ou se responsabilizar pelo que fez de errado, ou de aprender com as punições.
  5. - Tendência a culpar os outros ou defender-se com raciocínios lógicos - geralmente, tem uma inteligência acima da média -, porém, improváveis.
  6. - Possui um egocentrismo exacerbado.
  7. - Emoções superficiais, teatrais e falsas.
  8. - Falta de empatia com outros seres humanos, ausência de sentimentos de remorso e de culpa em relação ao seu comportamento.
  9. - Sente prazer em maltratar animais.
  10. - Uma pessoa geralmente cínica, incapaz de manter uma relação leal e duradoura, manipuladora e incapaz de amar.
  11. - É exageradamente mentirosa, sem constrangimento ou vergonha, subestima a insensatez das mentiras, rouba, abusa, trapaceia, manipula dolosamente seus familiares e parentes, coloca em risco a vida de outras pessoas e, decididamente, nunca é capaz de se corrigir.Assim, muitos que estão integrados no meio político, nas polícias estaduais, nas forças armadas, no meio financeiro e no mundo corporativo, podem portar o caráter psicopático.
Quando se deparar com um psicopata o que fazer?

Evite bater de frente, pois eles sempre “invertem o jogo”, de vítima você vira o algoz. Se possível, fuja de sua convivência de forma discreta e tranquila, sem que ele perceba.
Se estiver em litigio judicial, assuma pessoalmente sua defesa, pois eles enganam juristas e jurados.
Caso seja parente próximo, como pais ou filhos, seja firme, tenha sempre um não na ponta da língua. Em dúvida, consulte sempre bons profissionais da área jurídica ou psiquiátrica. E se precisar não hesite recorrer ao auxílio policial.
E sempre orar para não topar com este tipo de ser. E como dizia o psiquiatra e escritor espírita Elias Barbosa: “Para dar jeito no psicopata, só o Cristo”.

CIÚMES: O DRAMA DE QUEM AMA COM | MEDO

Falar de relacionamentos amorosos é sempre um desafio... Conviver é tão complexo que, por diversas vezes, o amor se mistura com sentimentos negativos, manchando sua pureza. E um dos piores inimigos do amor é o ciúme, este sentimento devastador que domina a alma insegura do ciumento, levando-o a criar histórias e problemas onde, na maioria dos casos, não há nada que considerar.


Fernando Vieira Filho - Psicoterapeuta/clínico, palestrante e escritor. Autor do livro CURE SUAS MÁGOAS E SEJA FELIZ! – 2ª Ed. - Barany Editora - 2012. E coautor do livro DIETA DOS SÍMBOLOS – 6ª Ed. - Melhoramentos - 2004. 
E-mail de contato: ffvfilho@terra.com.br 
Conheça seus blogs e sites:
www.harmoniacomflorais.com
http://harmonize-se-com-florais-de-ba...
http://curesuasmagoasesejafeliz.blogs...
http://maldealzheimerhoje.blogspot.co...
http://obsessaoepsicopatologias.blogs..